A Ria de Aveiro

É a Ria, um espelho de prata que reflecte a cor dos barcos moliceiros e das casas Arte Nova, que torna sedutor e único o encanto de Aveiro.

A Ria conquistou Aveiro tornando-se o seu coração. É o que identifica a cidade dando-lhe luz e vida, e marcou de forma permanente as tradições locais. Em Aveiro tudo vive em redor destes 47 quilómetros de água disposta paralelamente ao mar. É a Ria, um espelho de prata que reflecte a cor dos barcos moliceiros e das casas Arte Nova, que torna sedutor e único o encanto de Aveiro.

A Ria de Aveiro formou-se a partir do século XVI, quando o mar recuou na sua linha, deixando ao longo de onze mil hectares cordões litorais que formaram uma laguna. Hoje é uma autêntica rede de canais e ilhas que vale à cidade de Aveiro a alcunha de “Veneza portuguesa”. As suas águas são o lar de inúmeras espécies, como a lampreia, o mexilhão, a enguia ou a amêijoa, a cegonha, a garça e algumas aves de rapina ou mamíferos como a geneta e a lontra. Uma riqueza tão excepcional que levou a Ria a ser classificada como área protegida.

A subsistência económica de grande parte da população de Aveiro esteve sempre ligada à Ria. As suas águas permitiram a apanha do moliço, a pesca e a recolha de sal, estimulando também a construção naval. Nos últimos anos a Ria adaptou-se às necessidades dos tempos modernos e tem possibilitado que a cidade desenvolva actividades turísticas relacionadas com desportos aquáticos e receba os visitantes de braços abertos.

Actividades na Ria de Aveiro

Para além dos passeios a bordo de um moliceiro, a Ria de Aveiro oferece-lhe muitas outras actividades. Pode optar pelos desportos de mar e aventurar-se pelo windsurf ou kitesurf, ou deixar-se encantar pela singular paisagem aveirense vista do céu, com uma viagem aérea sobre a Ria. Tem, ainda, a possibilidade de alugar uma BUGA, as Bicicletas Aquáticas da Cidade de Aveiro, para um passeio descontraído entre o Lago da Fonte Nova e a Capitania.

Birdwatching na Ria de Aveiro

A ria de Aveiro é a maior zona húmida na metade norte de Portugal e um paraíso para os amantes da observação de aves! Classificada como Zona de Protecção Especial, os seus sapais e prados marinhos são habitats muito importantes dos estuários. Os habitats têm especial importância para a nidificação de aves aquáticas, com destaque para as salinas, sistemas lagunares e dunas. São vários e de distintas tipologias os locais para a observação de aves. Uma das mais relevantes é a Reserva Natural das Dunas de S. Jacinto, junto à barra de Aveiro, com importantes concentrações de aves, sobretudo no outono e inverno.
A ria de Aveiro é o destino de eleição para a observação de aves, assim como um local privilegiado pela excelência dos seus habitats que são autênticas maternidades para espécies protegidas, como por exemplo a Garça-vermelha.
Este local alberga, regularmente, 20.000 aves aquáticas com importantes congregações de pato-preto (Melanitta nigra) e de aves limícolas nas zonas intertidais (sobretudo, o pilrito-comum, Calidris alpina). Os pântanos de água doce e os estuários acolhem números importantes de crias de diversas espécies aquáticas.

Return to the top