Coimbra

Se “Coimbra é uma lição”, como diz a popular canção, será em primeiro lugar uma lição de História de Portugal.

Se “Coimbra é uma lição”, como diz a popular canção, será em primeiro lugar uma lição de História de Portugal.Aqui estão sepultados D. Afonso Henriques e D. Sancho I, primeiros reis da coroa portuguesa, e por toda a cidade há marcas deixadas pelos construtores da nação, seja nas dependências da Universidade, criada por D. Dinis, ou nos monumentos de visita quase obrigatória, onde se destacam as intervenções de D. João III, do Marquês de Pombal e de D. Manuel. Da grandiosidade da Biblioteca Joanina ao simbolismo do Convento de Santa Cruz, a antiga capital do reino fervilha com testemunhos do passado.

Depois, é sem dúvida uma lição de tradição. Em nenhuma outra cidade portuguesa se vive, como em Coimbra, o fervor da tradição académica, presente na vida quotidiana dos estudantes, que no evento anual da queima das fitas celebram o mais aguardado momento do ano académico. Na Torre da Universidade ainda tocam os sinos que desde o século XVI regulam a vida académica, sem deixar esquecer que esta é, acima de tudo, uma cidade universitária.

E porque não há maior paixão que a da juventude, Coimbra não podia deixar de ser também uma lição de romance. A cidade dos poetas e do fado, onde em cada esquina viveu um grande autor, é também a terra de Inês de Castro e do rei D. Pedro, personagens históricos que viveram a mais famosa e, provavelmente, a mais trágica história de amor portuguesa. Conhecer a Quinta das Lágrimas, molhar os pés no Mondego e atravessar a ponte Pedro e Inês, ou deixar-se perder na exuberante Mata do Buçaco é descobrir a “capital do amor em Portugal”.

Para além da narrativa da “Linda Inês”, conheça também a vida de outra importante mulher intimamente ligada a Coimbra, a Rainha Santa Isabel. Padroeira da cidade e fundadora do Mosteiro de Santa Clara, a piedosa mulher de D. Dinis teve um papel de destaque na política da época, em muito contribuindo para manter a paz do reino. A lenda da Rainha Santa e do seu Milagre das Rosas firmou, para sempre, a imagem da bondosa soberana na devoção popular sendo, ainda hoje, uma figura emblemática da história e da vida de Coimbra.

Mas também as mulheres e os homens de hoje fazem parte da identidade da cidade, dando vida às ruas antigas, apreciando a gastronomia e os vinhos da região ou usufruindo das águas medicinais do Luso ou da Cúria. Faça como eles. Venha descobrir Portugal em Coimbra e aprenda, entre tantas outras coisas, a “dizer saudade”.

Return to the top