Fado de Coimbra

Se o fado é considerado a canção da alma portuguesa, o Fado de Coimbra é, seguramente, a música que marca o ritmo do coração da cidade dos estudantes.

Se o Fado é considerado a canção da alma portuguesa, o Fado de Coimbra é, seguramente, a música que marca o ritmo do coração da cidade dos estudantes. Intimamente ligado às tradições académicas, o Fado de Coimbra surgiu espontaneamente por entre os grupos de estudantes que, ao mudarem-se para a cidade para frequentar a Universidade, levavam consigo as suas guitarras portuguesas.

A tradição manteve-se até hoje; cantado exclusivamente por homens, o fado coimbrão implica rigor nas vestes. Os grupos de músicos e cantores, envergando o traje académico de calça, batina e capa de cor negra que confere solenidade ao momento, cantam à noite nas praças e ruas da cidade, palco privilegiado da canção de Coimbra.

Durante a época da Ditadura, a par dos movimentos políticos no seio da Universidade, também o Fado serviu de veículo de intervenção entre os estudantes. Nomes como Adriano Correia de Oliveira ou José Afonso adoptaram as baladas como forma de expressão política, num tempo em que a palavra valia mais que mil armas.

Se visitar a cidade, não perca uma das típicas serenatas por baixo das janelas das amadas, ou assista às magníficas actuações dos grupos que cantam frente à Sé Velha, dedilhando temas conhecidos que falam da cidade, da vida dos estudantes, ou acompanham as palavras de nomes maiores da poesia portuguesa.

Return to the top