Linhares da Beira

Implantada na encosta noroeste da Serra da Estrela, a vila de Linhares da Beira ergue-se no meio de uma magnífica paisagem.

Implantada na encosta noroeste da Serra da Estrela, a vila de Linhares da Beira ergue-se no meio de uma magnífica paisagem. Pela sua localização, que permite uma defesa eficaz, a povoação terá sido ocupada desde a Idade do Ferro, sendo aí fundado um castro. Durante a ocupação romana o povoado passou a integrar o eixo viário entre Guarda e Conímbriga. Ocupada depois por Visigodos e Árabes, foi conquistada por D. Afonso Henriques, que lhe doou foral e promoveu o seu repovoamento. Sabe-se que no reinado de D. Sancho I Linhares possuía já uma fortificação, e a este tempo estão ligadas algumas das mais memoráveis histórias da vila, como a Rodrigo Mendes, o alcaide que acorreu em defesa de seu irmão Gonçalo, alcaide de Celorico, quando este se encontrava cercado pelos castelhanos, alcançando uma vitória retumbante sobre os vizinhos inimigos, que logo foi comemorada com a edificação de uma capela.

O castelo que hoje se ergue majestoso sobre um enorme maciço granítico é uma obra do tempo de D. Dinis, tendo sido o Rei Lavrador quem mandou edificar aquela que é considerada uma das mais importantes fortalezas góticas da Beira Interior.

A vila cresceu à sombra das suas muralhas, percorrida por ruas sinuosas e casas de granito com gárgulas, portais e janelas manuelinas, a antiga judiaria medieval e os solares barrocos, contando a sua história nas pedras dos edifícios.

Em Linhares, não deixe de visitar:

  • O castelo;
  • A Igreja Matriz e a Igreja da Misericórdia
  • As casas manuelinas e a antiga albergaria
  • O pelourinho e os antigos paços do concelho
  • O Solar dos Corte Real e o Solar Brandão e Melo
Return to the top