Museu de Lanifícios

Ao visitar o museu é possível ficar a conhecer, para além dos edifícios das antigas fábricas, as colecções de máquinas, equipamentos, utensílios, produtos têxteis (lãs, fios, amostras têxteis, tecidos e peças de vestuário) ou ainda documentos textuais, cartográficos e iconográficos, patentes tanto na exposição permanente como em diversas exposições temporárias.

Em 1982 foi criado no espaço das antigas tinturarias da Real Fábrica de Panos da Covilhã e na antiga Fábrica Real Veiga o Museu de Lanifícios da Universidade da Beira Interior. Este museu de ciência e tecnologia tem por missão conservar o património industrial têxtil da região, sendo actualmente o centro de interpretação da Rota da Lã Translana que, com destaque para a Covilhã, não deixa de fora locais como Manteigas, Gouveia, Seia, Pinhel, Guarda e Penamacor.

O Museu dos Lanifícios integra três grandes núcleos: o Núcleo da Real Fábrica de Panos, focalizado no período da pré e proto industrialização dos lanifícios (século XVIII), o Núcleo da Real Fábrica Veiga/Centro de Interpretação dos Lanifícios, com as valências de Núcleo Museológico da Industrialização dos Lanifícios (sécs. XIX e XX) e de Centro de Documentação/Arquivo Histórico dos Lanifícios, e ainda o Núcleo das Râmolas de Sol, um espaço ao ar livre constituído por um conjunto de râmolas de sol e um estendedouro de lãs.

Ao visitar o museu é possível ficar a conhecer, para além dos edifícios das antigas fábricas, as colecções de máquinas, equipamentos, utensílios, produtos têxteis (lãs, fios, amostras têxteis, tecidos e peças de vestuário) ou ainda documentos textuais, cartográficos e iconográficos, patentes tanto na exposição permanente como em diversas exposições temporárias. São “os fios do passado a tecer o futuro” em plena Serra da Estrela.

Horários de Funcionamento: 

Núcleo da Real Fábrica de Panos
Núcleo da Real Fábrica Veiga
Terça a domingo: 09:30 -12:00 | 14:30 – 18:00

Núcleo das Râmolas de Sol
Acesso livre pelo exterior

Rua Marquês d´Ávila e Bolama6200-001 Covilhã

Return to the top