Rossio de Viseu

Emoldurado por alguns dos mais interessantes edifícios de Viseu, o Rossio é o coração da cidade. Este espaço, onde nos finais do século XVIII se adoptou a moda europeia do passeio público, foi desde a era de Quinhentos o local de eleição dos viseenses para socializar.

Emoldurado por alguns dos mais interessantes edifícios de Viseu, o Rossio é o coração da cidade. Este espaço, onde nos finais do século XVIII se adoptou a moda europeia do passeio público, foi desde a era de Quinhentos o local de eleição dos viseenses para socializar. Actualmente o espaço continua a atrair a população local e os visitantes, que por ali podem usufruir de momentos de lazer entre as esplanadas, à sombra fresca das tílias e apreciando as cenas da vida quotidiana antiga pintadas no painel de azulejos que rodeia o espaço, desenhado por Joaquim Lopes em 1931.

Se quer aproveitar os espaços verdes, pode descansar no Jardim das Mães ou na vasta área arborizada do Jardim Tomás Ribeiro. No Parque Aquilino Ribeiro, as diversas espécies botânicas convivem com um lago e zonas relvadas, descobrindo-se por entre este pedaço de natureza a capela seiscentista dedicada a Nossa Senhora da Vitória. Venha tomar o pulso à cidade, bem junto ao seu coração.

Paços do Município de Viseu

Marcando presença no Rossio, os Paços do Concelho foram construídos em 1887, passando a dominar a estética urbana do centro da cidade. O edifício, de linhas sóbrias e paredes brancas, com portas e janelas emolduradas a pedra, ergue-se majestoso e não deixa ninguém indiferente. No interior, pode apreciar um lustre de ferro forjado feito por Arnaldo Malho, o trabalho em madeira do mestre António Loureiro que decora o Salão Nobre, os azulejos coloridos que ladeiam a escadaria e as pinturas do tecto assinadas pelo pintor viseense José de Almeida e Silva.

Return to the top