Rota da arte urbana

A arte urbana continua a encher de cor e de paixão as cidades do Centro de Portugal. De Aveiro à Covilhã, os nomes maiores da arte urbana deixam as suas marcas fenomenais pelas ruas das cidades, em permanente mutação.

Estarreja
O município de Estarreja criou uma rota consistente de arte urbana que começou com o inspirador trabalho de Bordallo II, retratando um colorido guarda-rios, a partir de lixo. O seu trabalho pode ser observado no Parque Municipal de Antuã, em Estarreja.
Depois do sucesso da obra de Bordallo II, “Guarda-rios”- criada no âmbito da Feira de Birdwatching de Estarreja ObservaRia – o Festival de Arte Urbana ESTAU aproximará a comunidade da arte através das mais diversas formas: pinturas murais, instalações, workshops, filmes, conferências, visitas guiadas e performances.

Aveiro
Vhils tem vindo a desenvolver uma linguagem visual única, tendo começado pelo lado mais ilegal do graffiti, trabalhando a remoção de camadas superficiais de paredes, objetos e outros meios de comunicação, não convencionais, que visam estabelecer uma relação de continuidade entre as disparidades culturais e sociais.
As obras de VHILS são uma revolução na técnica do stencil pelo uso de técnicas e ferramentas fora do vulgar. Através da destruição das paredes, ele explora as camadas do espaço urbano e da sua história. Cartazes velhos, painéis de madeira, paredes de tijolos são atacados com formões, martelos pneumáticos, ácidos corrosivos, ou explosivos, com o fim de esculpir um stencil na parede.
Foi uma destas obras que nasceu em Aveiro: um rosto deslumbrante, esculpido numa parede em frente à Estação Ferroviária de Aveiro.

Figueira da Foz
É fantástico a forma como a arte urbana pode conferir uma nova vida às cidades. Durante o FUSING Culture Experience, a cidade da Figueira da Foz tornou-se ainda mais apelativa e vibrante ! Com a curadoria do WOOL, o artista urbano Add Fuel criou um mural fantástico de azulejos numa área encantadora da cidade. Trata-se de um enorme mural que pode ser atravessado. Mas a arte urbana na Figueira da Foz não fica por aqui!

Viseu
A cidade de Viseu é reconhecida pelo seu património histórico rico e vinhos notáveis. Mas há muito mais para descobrir ! Edifícios antigos que estavam votados ao esquecimento, fervem agora de vida e cor graças ao trabalho criativo de diversos artistas urbanos que, a convite do município de Viseu, deixaram as suas marcas incríveis pela cidade.

Covilhã
Não há dúvida que a cidade da Covilhã se está a converter no centro da arte urbana da região Centro de Portugal, graças à acção criativa do Woolfest – Covilhã Art Festival.  Este festival presta homenagem ao glorioso passado da Covilhã enquanto um dos mais importantes centros de produção de lanifícios de Portugal e quer afirmar-se como uma referência da arte urbana no país. O Woolfest organiza eventos regulares, preenchendo as paredes da cidade com pinturas coloridas que se relacionam com a temática da lã. A cidade da Covilhã nunca mais será a mesma!

Fundão
Há mais vida no Fundão, para lá das deliciosas cerejas de cor vermelho-paixão! As criações em renda da artista polaca NeSpoon colocaram, sem dúvida, o Fundão no mapa da arte urbana em Portugal! Obra entitulada ‘Fundão’ da autoria da artista polaca NeSpoon. O trabalho desta artista assenta sobre a impressão da tradicional renda, seja em argila ou paredes. Porque, para ela, contêm um código estético, que está profundamente ligado a cada cultura. Em todas as rendas encontramos simetria, algum tipo de ordem e harmonia.

 

Return to the top