Serra do Caramulo

O ar puro da Serra do Caramulo é o melhor que a natureza tem para lhe oferecer. Para além do percurso do Caramulinho, com cerca de oito quilómetros, pode ainda percorrer as rotas demarcadas dos Laranjais, do Linho, das Cruzes e dos Caleiros, e ainda o trilho Terras de Granito.

O ar puro da Serra do Caramulo é o melhor que a natureza tem para lhe oferecer. Situada na zona de transição entre a Beira Alta e a Beira Litoral, a serra combina florestas e zonas de vegetação rasteira com cursos de água cristalina e pequenas cascatas, onde aldeias com casas e espigueiros em granito se implantam placidamente nos recortes da paisagem.A partir de 1920, os ares saudáveis da serra motivaram a fundação de sanatórios dedicados à cura de doenças pulmonares no local, e rapidamente a pequena vila serrana se tornou numa estância de saúde e lazer. Venha respirar nestas paisagens a perder de vista e retemperar as forças no meio da beleza natural do Caramulo.

Paisagem a perder de vista

Para apreciar convenientemente a majestosa paisagem do Caramulo, há dois miradouros que não pode deixar de visitar enquanto percorre a serra. Suba até ao Caramulinho, o ponto mais alto da serra que, a 1076 metros de altitude, é o local ideal para apreciar em pleno o conjunto de montanhas com a sua vegetação e pequenas aldeias. E não deixe de ir ao Cabeço da Neve, do lado oposto da serra, a partir de onde, em dias sem nebulosidade, poderá avistar a imensidão de serranias até à Serra da Estrela.

Passear no Caramulo

Passear pela Serra do Caramulo de automóvel pode ser uma experiência gratificante. Mas se quer apreciar cada detalhe da paisagem enquanto enche os pulmões com o mais puro ar da montanha, saiba que é fácil organizar um passeio a cavalo, de bicicleta ou a pé.

Para além do percurso do Caramulinho, com cerca de oito quilómetros, pode ainda percorrer as rotas demarcadas dos Laranjais, do Linho, das Cruzes e dos Caleiros, e ainda o trilho Terras de Granito. Não são apenas as maravilhas criadas pela natureza que se apreciam nestes percursos, mas também os vestígios que o passado deixou em trilhos de pedra construídos pelos romanos. Faça-se ao caminho e conheça as aldeias típicas da serra, como Covas ou Fornelo do Monte, onde a ruralidade, mais do que paisagem, é uma forma de vida.

No Caramulo, não deixe também de apreciar:

  • O Museu do Caramulo
  • A Reserva Botânica de Cambarinho, que alberga a maior concentração de loendros (Rhododendron Ponticum) de Europa, cobrindo de um manto roxo uma extensão 24 hectares durante os meses de Maio e Junho;
  • Os dólmens da Malhada do Cambarinho e da Lapa de Meruje;
  • A famosa “loiça preta de Molelos”, de cor negra e brilho metálico, feita segundo uma técnica tradicional, actualmente recuperada pelos jovens oleiros da região.
Return to the top