Localizada numa colina de granito arredondada, foi crescendo como se de um presépio se tratasse!

E é esta topografia que os habitantes de Cabeça aproveitam, todos os anos quando é dezembro e a aldeia se veste de Mãe Natal.

Á volta de Cabeça, em vertentes de declive acentuado, ao longo de séculos, foram construídas amplas áreas de socalcos, onde o solo é suportado por muros em xisto ou de granito. E é da natureza que chegam todos os materiais que fazem brilhar o Natal: as estrelas, por exemplo, são feitas a partir de cana de milho e as bolas são moldadas com folhas de fetos.