Desde o período medieval que existem referências a esta igreja. O templo que hoje podemos observar corresponde a um exemplar do século XVIII, inserido nas tipologias barrocas, mandado erguer pelo bispo D. Jerónimo Rogado de Carvalhal e Silva, encontrando-se o restauro terminado em 1790. Na fachada principal exibe um frontão, ladeado por duas torres sineiras, com o brasão do bispo D. Jerónimo. Entre as suas particularidades destacam-se os azulejos, com a representação da vida de Jesus, atribuídos ao século XVIII.