Aristides de Sousa Mendes do Amaral e Abranches nasceu no dia 19 de Julho de 1885, em Cabanas de Viriato, nas imediações de Viseu. Filho de Maria Angelina Ribeiro de Abranches e do juiz  José de Sousa Mendes, entrou na Universidade de Coimbra em 1902, para estudar Direito, com o seu irmão gémeo César, aos 22 anos de idade. Foi um dos seis melhores estudantes do seu curso. A Universidade de Coimbra era, no dealbar do séc. XX, palco de vibrante oposição entre absolutistas e republicanos. Tradicionalmente, a Universidade de Coimbra assumiu-se como um local de contestação contra o poder instituído. Aristides de Sousa Mendes estudou em Coimbra de 1902 a 1907 e , a 5 de Outubro de 1910, a República foi implantada em Portugal. Foi, precisamente, em 1910, nos primórdios da República, que Aristides de Sousa Mendes se especializou em Diplomacia, juntamente com o seu irmão gémeo César. Era, sem dúvida, a mais prestigiada Faculdade de Direito do país e, simultaneamente, um local de liberdade de expressão e de pensamento, onde os estudantes podiam esgrimir as suas opiniões acerca de política e ideologia. A Universidade –  segundo Bernardino Machado (antigo Presidente da República Portuguesa), contemporâneo de Aristides de Sousa Mendes, que também se formou na Universidade de Coimbra – “era, sobretudo, uma escola de liberdade.” Era este o espírito generalizado de abertura que se podia sentir na Universidade de Coimbra à época e que decerto influenciou Aristides de Sousa Mendes na sua vida, mais tarde. Aristides de Sousa Mendes viveu em Coimbra de 1902 a 1904 na Rua Sobre Ripas. Após licenciar-se em Direito, em 1907, foi estagiário de Direiro, defendendo diversas causas no início da sua carreira de advogado. Créditos fotográficos: Universidade de Coimbra AUC   Processos de carta de curso (SR) – (Direito, 1909 )- cota AUC-IV-2.ªD-13-4-14