Situado no Centro de Portugal, foi na Serra da Estrela que este Geopark foi retirar o seu nome. Ocupando uma área de 2216 metros quadrados que se espraia por 9 municípios – Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Fornos de Algodres, Gouveia, Guarda, Manteigas, Oliveira do Hospital e Seia – o Estrela Geopark, classificado Geopark Global pela UNESCO, oferece uma paisagem diversificada que é fruto de múltiplas transformações geológicas, elevados contrastes climáticos e uma ancestral ocupação humana que data do dealbar do 4º milénio aC .

Durante o Plesitoceno, um campo de gelo desenvolveu-se no topo do planalto, criando as características que aportam a esta área a sua especificidade geológica: depósitos glaciares como o campo morenaico da Lagoa Seca e as plataformas glaciares, como o Vale Glaciar do Zêzere.

O Geopark também apresenta uma diversidade significativa de formas graníticas persistentes, como por exemplo as colunas de granito de Covão do Boi, um conjunto de blocos pedunculados e colunares, assim como distintas formas de grande dimensão que incluem inselbergs e formações menores em forma de cogumelo.

No Outono de 2021, irá ser inaugurada a Grande Rota do Estrela Geopark – uma rota ciclável e pedestre com uma extensão de 760 -km – através de trilhos ancestrais e de caminhos de pastores. Uma nova forma de experienciar este território absolutamente sedutor.

Créditos fotográficos: Filipe Patrocínio