O que faz os jardins da Casa da Ínsua absolutamente únicos é a imensidão, a originalidade e a variedade das suas espécies botânicas. Os mais impressionantes são, sem dúvida o Jardim Francês e o Jardim Inglês.

O Jardim Francês situa-se em frente à casa principal e remonta a 1856. Este jardim é composto por dois níveis de arbustos e apresenta um notável desenho geométrico. O espelho de água situa-se, estrategicamente, para reflectir por completo a casa principal. Neste lago, podemos observar a flor de lótus indiana que floresce todos os anos entre Junho e Julho e que só vive 48 horas. Junto ao lago, uma magnólia monumental que data de 1842. As seculares camélias – mais de 32 variedades – dominam este jardim romântico.

O Jardim Inglês contém diversas espécies de árvores provenientes do Brasil, como as monumentais sequóias ou o “Pau Brasil” – árvores de madeira brasileira. Junto aos arnustos, encontra-se um colossal eucalipto e constitui um marco neste jardim. De destacar também os cedros do Líbano, espécies arbóreas com 2 séculos de existência.