Desde tempos imemoriais,  Peniche viveu intimamente ligado ao mar. Inicialmente era uma ilha, mas com o vento e as marés tornou-se uma península. Devido à sua localização estratégica, a riqueza de suas terras e de sua costa, ocuparam estas terras diversas civilizações desde os tempos pré-históricos, mais precisamente o Paleolítico Médio.   Com a ocupação da população romana, a economia baseada principalmente na agricultura e pesca, confirmam a importância da indústria de conservas, uma actividade que continua até hoje. Peniche foi e continua a ser o palco dos mais prestigiados surfistas do mundo. As ondas fantásticas, o espectáculo das manobras, a presença dos melhores surfistas do mundo, a par de uma atmosfera festiva, fazem do Rip Curl Pro Portugal – Peniche um evento simplesmente a não perder! As praias de Peniche Supertubos  Famosa à escala global graças às suas ondas tubulares, a praia dos Supertubos situa-se numa Zona de Reserva Nacional Ecológica. Reconhecida pela sua qualidade ambiental, foi distinguida com a Bandeira a Azul e a Bandeira Praia Acessível. A Praia dos Supertubos é palco de uma das mais prestigiadas competições de surf a nível nacional e internacional entre os desportos relacionados com todas as ondas. Maré – vazia a encher Swell – sul e oeste Vento – leste e nordeste Nível de dificuldade – 3 / 5 Tamanho max. da onda -acima dos 3 metros. Almagreira Beach break com picos de direita e esquerda. Praia com fundo de areia e algumas rochas, em dias certos pode dar ondas compridas e tubulares. Maré – meia maré a encher Swell – norte / noroeste Vento – leste / sudeste Nível de dificuldade – 2 / 3 Tamanho máx. onda – até 2 metros Nota: o fundo tem algumas rochas espalhadas, verifique na maré toda vazia. Belgas Beach break com múltiplos picos numa praia muito extensa  e onde ainda se pode surfar com pouca multidão. Aqui as ondas tem grande power e pode por vezes dar grandes tubos quando está clássico. Maré – todas Swell – norte Vento – leste e sudueste Nível de dificuldade – 3 / 5 Tamanho máx. da onda – acima dos 2 metros Nota: Atenção às arribas, podem por vezes ceder e cair algumas pedras na praia. Consolação Direita longa que quebra sobre uma bancada de pedra. Melhor para o surf devido ás características da onda que é um pouco deitada. Tem do outro lado da Fortaleza uma esquerda que também funciona, mas só com swell grande. Maré – cheia Swell – oeste Vento – leste e nordeste Nível de dificuldade – 4 / 5 Tamanho máx. da onda – acima dos 3 metros. Nota: atenção às entradas e saídas que podem ser atribuladas devido aos calhaus. Lagide Reef com esquerdas bastante compridas. Não é uma onda tubular, mas muito engraçada de se surfar. Iniciantes podem surfar ao lado do pico do Lagide na prainha. Aguenta swell grande. Maré – todas, mas é melhor na maré vazia a encher. Swell – noroeste e nordeste Vento – sul e oeste Nível de dificuldade – 3 / 5 Tamanho máx. de onda – acima 4 metros Nota: Cuidado com os ouriços. Molhe Leste Pico de direita em fundo de areia formado pelo molhe leste. Necessita de swell grande para funcionar. Ondas excelentes para surf e bodyboard com secções longas e tubulares. Maré – meia maré a encher Swell – oeste / sul Vento – quadrante norte e leste Nível de dificuldade – 4 / 5 Tamanho máx. onda – até 3 metros Nota:quando está grande entra sempre junto ao molhe. Porto Batel Reef break com uma direita boa para surf e do outro lado o mini pipe, uma esquerda que quebra num fundo mundo raso. Funciona com swell grande. Maré – cheia Swell – norte Vento – leste e nordeste Nível de dificuldade – 3 / 5 Tamanho máx. da onda -acima dos 3 metros. Praia Norte Praia extensa com fundo de areia, picos múltiplos desde Peniche até ao Baleal. Indicada para iniciantes. Funciona com swell grande. Maré – cheia Swell – norte Vento – leste e nordeste Nível de dificuldade – 3 / 5 Tamanho máx. da onda -acima dos 3 metros Fonte: Peniche Surf Guide